Trabalhadores de fábricas de móveis paralisam atividades em Ubá

Funcionários reclamam da falta de reajuste salarial e de pagamentos atrasados.

Trabalhadores de fábricas de móveis paralisam atividades em Ubá nesta segunda-feira (17) (Foto: Chico Oliveira/Arquivo Pessoal) Trabalhadores de fábricas de móveis paralisam atividades em Ubá nesta segunda-feira (17) (Foto: Chico Oliveira/Arquivo Pessoal)

Trabalhadores de fábricas de móveis paralisam atividades em Ubá nesta segunda-feira (17) (Foto: Chico Oliveira/Arquivo Pessoal)

Trabalhadores de duas fábricas de móveis em Ubá paralisaram as atividades e fizeram uma manifestação na manhã desta segunda-feira (17). Os funcionários reclamam da falta de reajuste salarial e de pagamentos atrasados.

De acordo com o Sindicato de Marceneiros de Ubá, os trabalhadores não tiveram o salário reajustado com a inflação e o último reajuste era para ter sido ocorrido em setembro de 2016. O sindicato ainda informou que uma das empresas está atrasando o pagamento dos funcionários.

Comunicou ainda que o Sindicato Intermunicipal das Indústrias do Mobiliário de Ubá (Intersind) não aceitou o reajuste pedido pelos trabalhadores, de 9,6%, e propôs 3%. Como não houve consenso, o caso foi para a Justiça. O G1 aguarda retorno do Intersind.

saiba mais