Pós-doutora em química por Harvard e doutora em matemática inspiram meninas negras a entrarem para ciências exatas em Goiânia

O projeto ‘Investiga Menina!’ oferece vivência com as profissionais neste sábado (11). Organização destaca importância da representatividade para que mais meninas negras sigam a área.

Por Vanessa Martins, G1 GO

 

 

11/08/2018 07h00 Atualizado há 2 horas
Joana D’arc fala pelo projeto ‘Investiga Menina!’ em Goiânia (Foto: Reprodução/Investiga Menina!) Joana D’arc fala pelo projeto ‘Investiga Menina!’ em Goiânia (Foto: Reprodução/Investiga Menina!)

Joana D’arc fala pelo projeto ‘Investiga Menina!’ em Goiânia (Foto: Reprodução/Investiga Menina!)

A pós-doutora em química pela Universidade de Harvard Joana D’arc Félix de Sousa e a doutora em matemática Jaquelini Civardi realizam uma vivência aberta ao público neste sábado (11), em Goiânia. As duas cientistas buscam inspirar meninas negras a se interessarem pela área das ciências exatas empoderando o grupo através das próprias histórias e da representatividade.

Elas falam sobre o tema a convite do projeto “Investiga Menina!”, que busca aproximar as meninas negras estudantes de escolas públicas através de vivências como esta. O bate-papo ocorre no Grupo de Mulheres Negras Dandara no Cerrado a partir das 8h.

xa o material flexível para ser moldado) e ambos sempre a incentivaram a estudar muito. Apesar das dificuldades financeiras e preconceitos que enfrentou, ela disse que a sua dedicação fez a diferença na hora de traçar o seu caminho na academia.

“Quantas noites fui dormir com fome, mas tinha que tentar seguir em frente. Quero mostrar que tive oportunidade de desistir várias vezes, mas se tivesse desistido não teria conseguido chegar onde estou hoje”, disse.

A pesquisadora lembra que muitas vezes a sua maior motivação para seguir em frente vinha dos ensinamentos do pai. Também inspirada no trabalho dele, ela é professora do curso técnico de curtimento, onde pesquisa o reaproveitamento de resíduos sólidos.

“Sempre que eu e meus irmãos chegávamos chorando em casa por causa de alguma humilhação ele dizia: estuda pra mostrar para essas pessoas que você vai se alguém na vida. Naquele época nem entendia bem, mas hoje vejo que eram palavras de empoderamento para que a gente pudesse vencer na vida”, contou.

 

https://s2.glbimg.com/jljfWmSRTLLVZrUNfQYve7F6CbU=/0x0:1700x1065/1600x0/smart/filters:strip_icc()/i.s3.glbimg.com/v1/AUTH_59edd422c0c84a879bd37670ae4f538a/internal_photos/bs/2018/y/P/l2IdAjSXefC7z7Ihm7Yw/investiga-menina2.jpg
Estudantes participam de projeto que inspira meninas negras a investirem na área de exatas (Foto: Reprodução/Investiga Menina!) Estudantes participam de projeto que inspira meninas negras a investirem na área de exatas (Foto: Reprodução/Investiga Menina!)

Estudantes participam de projeto que inspira meninas negras a investirem na área de exatas (Foto: Reprodução/Investiga Menina!)

No trabalho que desenvolve em Franca e durante a vivência deste sábado em Goiânia, Joana D’Arc inspira jovens a verem que a academia também é lugar deles, independente de onde venham. “O objetivo é empoderar e motivar as pessoas, para que elas vejam que se eu fiz é possível elas conseguirem também”, afirmou.

Inspira Menina!

O projeto que convidou Joana e a goiana Jaquelini Civardi existe há três anos. A coordenadora do “Inspira Menina!”, Anita Canavarro, contou que a proposta é realizar um encontro como o deste sábado por mês. Segundo ela, o objetivo é aproximar meninas negras do trabalho desenvolvido nas ciências exatas pelas universidades.

“As estudantes têm mostrado interesse por profissões na área, tem todo uma relação com autoestima dessa menina que vê outras mulheres negras com outras expectativas, tem todo um trabalho de representatividade. Ela olha e vê uma possibilidade de um futuro na área”, contou.

A coordenadora disse ainda que o projeto tem aumentado o acesso dessas meninas à iniciação científica júnior, que já existe mas é pouco conhecida e pouco acessada por elas.

“Hoje já temos duas bolsista que se interessam e começaram a iniciação ainda no ensino médio. Estamos promovendo um encurtamento entre o conhecimento produzido na universidade e o ensino médio”, detalhou.

Vivência Intercultural do Investiga Menina!

Local: Grupo de Mulheres Negras Dandara no Cerrado (Rua C-176, nº 717, Qd 424, Lt 21 – Jardim América, Goiânia)
Data: sábado (11)
Horário: 8h

Veja outras notícias da região no G1 Goiás.

Goiânia