Polícia prende dois suspeitos pela morte de 39 pessoas em um caminhão na Inglaterra

Por Reuters

Flores deixadas perto do local onde foram encontrados 39 corpos — Foto: Simon Dawson/Reuters

Os dois detidos são suspeitos dos crimes de tráfico de pessoas e assassinato.

Eles são um homem e uma mulher, ambos de 38 anos, que foram presos na cidade de Warrington, no norte da Inglaterra, de acordo com a polícia de Essex.

O motorista do caminhão, um homem de 25 anos da Irlanda do Norte, ainda está sob custódia da polícia, preso por suspeita de homicídio.

Policial dirige caminhão encontrado com 39 corpos em Grays, na região de Essex, na Inglaterra, na quarta-feira (23)  — Foto: Ben Stansall / AFP
Policial dirige caminhão encontrado com 39 corpos em Grays, na região de Essex, na Inglaterra, na quarta-feira (23) — Foto: Ben Stansall / AFP

Os 39 corpos eram de chineses, segundo a polícia britânica. Entre as vítimas, havia 31 homens e oito mulheres.

A causa das mortes ainda é investigada. As vítimas podem morrido por sufocamento ou de frio, pois se tratava de um caminhão frigorífico. A informação de que entre as vítimas haveria um adolescente também não foi confirmada pelas autoridades.

A tragédia motivou pedidos de luta contra os traficantes de seres humanos.

Manifestantes fazem vigília após descoberta de 39 mortos no baú de um caminhão na Inglaterra, em 24 de outubro de 2019 — Foto: Hannah McKay/Reuters

Manifestantes fazem vigília após descoberta de 39 mortos no baú de um caminhão na Inglaterra, em 24 de outubro de 2019 — Foto: Hannah McKay/Reuters

Os corpos dentro do caminhão foram encontrados na madrugada de quarta-feira (23), em uma zona industrial da cidade de Grays. A polícia britânica foi alertada pelo serviço de emergência sobre os cadáveres e investiga a rota que o caminhão percorreu até lá.

O que se sabe até agora é que:

  • O carroceria do caminhão chegou aproximadamente às 23h30 de segunda-feira (horário local) a Purfleet, porto do Tâmisa, procedente de Zeebrugge, Bélgica.
  • A cabine partiu de Dublin, na Irlanda, e entrou no Reino Unido pela cidade portuária de Holyhead, no País de Gales, no domingo (20).

As autoridades búlgaras também confirmaram o emplacamento do veículo na Bulgária em 2017, mas afirmaram que o veículo não retornou ao país desde então. “Não há conexão, apenas com as placas”, declarou o primeiro-ministro búlgaro, Boyko Borissov.

A polícia também busca esclarecer onde as vítimas entraram no caminhão.