Maluf deve ser ‘vizinho’ de geddel e Luiz Estêvão na Papuda

Local onde deputado deve cumprir pena é uma espécie de setor VIP do presídio

Paulo Maluf é preso por desvio de dinheiro da obra da Avenida Águas Espraiadas, na década de 90 – Leonardo Benassatto / REUTERS 20/12/2017

BRASÍLIA — O bloco V, da Ala B, do Centro de Detenção Provisória (CDP), endereço onde o deputado Paulo Maluf (PP-SP) deve iniciar o cumprimento de pena, é uma espécie de setor VIP do presídio da Papuda. A área é reservada a políticos, policiais e idosos que, para a Subsecretaria do Sistema Penitenciário, são vulneráveis.

LEIA MAIS: Confira frases polêmicas que marcaram a trajetória de Maluf na política

A subsecretaria não informou o local exato onde Maluf deverá ficar, mas tudo indica que ele ocupará uma cela individual na área onde já estão o ex-ministro Geddel Vieira Lima e o ex-senador Luiz Estevão. Por lá já passaram o operador Lúcio Funaro e o ex-diretor de Marketing do Banco do Brasil Henrique Pizzolato, condenado no mensalão.

As celas desta área são equipadas com vasos sanitários, diferentemente de outros setores, que só contam com vasos turcos (no chão). Os presos da chamada ala dos vulneráveis estão em menor número e, por isso, têm mais facilidade para banhos de sol. Trata-se de uma área mais protegida, com menor risco de rebelião ou de agressão física entre os detentos.

— Ali as pessoas têm um pingo de dignidade. Uma cela com vaso sanitário é fundamental. Ele (Maluf) não poderia ficar numa cela com “boi” (vaso turco). Ele não consegue agachar — explicou o advogado Antônio Carlos de Almeida Castro, o Kakay.