Dupla é presa suspeita de usar CNH falsa com nome de ex-ministro para tentar sacar R$ 6 milhões, em Goiás

Homem tentou abrir conta em banco usando documento, mas instituição financeira desconfiou. Os dois já têm passagens pela polícia por estelionato.

Por Paula Resende, G1 GO

Dois homens são suspeitos de tentar aplicar golpe de R$ 6 milhões usando nome de ex-ministro em Goiânia (Foto: Paula Resende/G1) Dois homens são suspeitos de tentar aplicar golpe de R$ 6 milhões usando nome de ex-ministro em Goiânia (Foto: Paula Resende/G1)

Dois homens são suspeitos de tentar aplicar golpe de R$ 6 milhões usando nome de ex-ministro em Goiânia (Foto: Paula Resende/G1)

Dois homens foram presos na quinta-feira (25) suspeitos de tentar criar uma conta no nome de um ex-ministro da Justiça, que a polícia não quis dilvulgar, em um banco de Goiânia. Segundo a Polícia Civil, Sebastião Marcos Cavalcante de Melo, de 39 anos, estava com documentos falsos no nome da vítima e deseja resgatar R$ 6 milhões. Edson Felicisno de Oliveira, 45 anos, também foi detido suspeito de dar apoio ao crime.

“O golpe havia sido arquitetado há um certo tempo. Em agosto de 2017 ele foi à mesma agência bancária tentar abrir uma conta, mas foi encerrada porque o banco percebeu que não era do investidor. Seis meses depois, ele tentou abrir a mesma conta e, durante processo de investigação, eles viram o alerta e fomos adicionados”, disse a delegada responsável pelo caso, Mayana Rezende.

Os policiais localizaram Sebastião quando ele se dirigia para o carro, onde o comparsa o aguardava, nas imediações do banco, no Setor Marista.

De acordo com a delegada, o homem estava com duas Carteiras Nacionais de Habilitação (CNH) falsas, sendo uma com o nome do ex-ministro e outra de um dono de uma rede de fast-food.

“A CNH que ele usou para abrir a conta era no novo sistema, com QR Code. Ou seja, já conseguiu fraudar o novo sistema”, disse a delegada.

Sebastião não disse com quem conseguiu informações sobre os investimentos do ex-ministro. “Ele tem contatos que passaram informações privilegiadas, corretoras de investimento, mas não informa quem são essas pessoas. Sabemos que são pessoas influentes”, explicou a delegada.

Os homens vão responder por tentativa de estelionato e uso de documento falso. Ambos disseram que têm passagens por estelionato no Distrito Federal. Sebastião era foragido da Justiça desde setembro de 2016.

“Sebastião fala que já tem condenação, mas a pena é branda, vai ser cumprido com facilidade”, revelou Mayana.

Veja outras notícias da região no G1 Goiás.