Médico que atendia em clínica particular durante expediente na rede pública é alvo de operação no DF

Por Afonso Ferreira, G1 DF

Em maio, o G1 revelou que a Secretaria de Saúde do DF havia instaurado um processo administrativo para investigar Hélvio Durante. Documentos obtidos pela reportagem apontam que o médico atendia em uma clínica próximo ao HRS (veja abaixo).

Segundo as investigações, ele encaminhava pacientes da rede pública para a clínica “alegando que o aparelho do Hospital de Sobradinho não estava funcionando”.

O G1 tentava contato com a defesa do oftalmologista até esta publicação.

Em nota, a direção do HRS informou que está colaborando com a polícia. De acordo com a pasta, o processo administrativo instaurado para apurar a denúncia “é sigiloso e, por isso, não pode apresentar detalhes até a apuração ser concluída”.

Alvo da investigação é o oftalmologista Hélvio Durante. — Foto: Arquivo pessoal

Alvo da investigação é o oftalmologista Hélvio Durante. — Foto: Arquivo pessoal

A operação leva o nome “Bilocação”, que significa estar em dois lugares ao mesmo tempo. Ele é comandada pela Coordenação Especial de Combate à Corrupção, ao Crime Organizado, aos Crimes Contra a Administração Pública e aos Crimes Contra a Ordem Tributária (CECOR).

O delegado-chefe da CECOR, Leonardo de Castro, pediu que as testemunhas procurem a Polícia Civil para denunciar o caso.

Entenda o caso

O paciente John Goneli contou que, no dia 15 de março deste ano, procurou atendimento oftalmológico no Hospital Regional de Sobradinho, mas não conseguiu por falta de médico.

Ele resolveu, então, procurar uma clínica particular na mesma rua. Quando chegou ao consultório, Goneli diz que “levou um susto”.

“No HRS recebi a informação de que o médico já havia ido embora. Então, resolvi marcar a consulta na clínica particular que me indicaram. Lá encontrei o médico que deveria estar atendendo no hospital público.”

O oftalmologista Hélvio Durante chegou a assinar um atestado de comparecimento para o paciente, que foi atendido por volta de 10h (veja abaixo).

Atestado de comparecimento chegou ser assinado pelo oftalmologista Hélvio Durante — Foto: Arquivo pessoal

Atestado de comparecimento chegou ser assinado pelo oftalmologista Hélvio Durante — Foto: Arquivo pessoal

Segundo a escala de médicos do HRS, Hélvio Durante deveria estar trabalhando no hospital público no dia 15 de março. O oftalmologista estava escalado para atender das 8h às 12h, de acordo com a Secretaria de Saúde.

Leia mais notícias sobre a região no G1 DF.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *