Eleitores escolhem neste domingo novo prefeito e vice de Niquelândia, em Goiás

Eleições suplementares foram convocadas após chapa do então administrador do município ser cassada por improbidade administrativa.

Por Vitor Santana, G1 GO

Niquelândia tem nova eleição neste domingo (Foto: Reprodução/TV Anhanguera) Niquelândia tem nova eleição neste domingo (Foto: Reprodução/TV Anhanguera)

Niquelândia tem nova eleição neste domingo (Foto: Reprodução/TV Anhanguera)

Os 26,7 mil eleitores de Niquelândia, na região norte de Goiás, vão às urnas neste domingo (3) para escolher o novo prefeito e o seu respectivo vice. O pleito foi convocado após a chapa do então administrador do município, Valdeto Ferreira (PSB), ser cassada, em fevereiro deste ano, por improbidade administrativa em uma gestão anterior. Ao todo, quatro políticos disputam o cargo (veja abaixo).

A votação começa às 8h e se encerra às 17h. O prazo para a divulgação do resultado é até as 17h de segunda-feira (4). Já a diplomação dos eleitos deve acontecer até 19 de junho.

Fundada em 1735, Niquelândia tem cerca de 45 mil habitantes. A principal geração de renda da cidade é a mineração.

Chapas que disputam as eleições:

  • O futuro começa agora: Weder Chimango Dias de Oliveira (PSDC) para prefeito e João Junior Leal para vice.
  • Niquelândia ainda tem jeito: Xisto Pereira Damas (PHS) para prefeito e Aguinaldo Batista Rocha
  • Um novo momento: Fernando Carneiro Da Silva (PSD) para prefeito e Saullo Nogueira Taveira Adorno para vice
  • Geração de fé e trabalho: Joscelino Correa Das Neves (SD) para prefeito e Jesus Ferreira Franca para vice

Cassação

Segundo a Justiça Eleitoral, enquanto prefeito da cidade, entre 1993 e 1996, Valdeto Ferreira firmou um contrato para reforma de escolas no último ano de mandato. Porém, ao deixar o cargo, o político não conseguiu justificar o uso da verba destinada à educação municipal. A suspeita é de enriquecimento ilícito. Com isso, o Tribunal de Contas da União reprovou suas contas.

Valdeto foi eleito com 46,11% dos votos e assumiu em janeiro de 2016. Outros três políticos disputaram o processo. Sua diplomação foi sob júdice, pois ele esperava o julgamento do processo na Justiça Eleitoral.

Com a cassação da chapa, o vice-prefeito, Joscelino Correa das Neves (SD), também foi afastado. Pela decisão, Valdeto teve os direitos políticos cassados por oito anos e fica impedido de fazer contratos com o poder público.

O G1 tentou contato com o ex-prefeito Valdeto Ferreira, por telefone, às 7h30 deste domingo (3), mas as ligações não foram atendidas até a publicação desta reportagem.

Veja outras notícias do estado no G1 Goiás.

Niquelândia