Detentos fazem rebelião após tentativa de fuga em presídio de Luziânia

Conforme apurou TV Anhanguera, um agente ficou ferido outro é feito refém; presos pedem melhores condições no local.

Por Murillo Velasco, G1 GO

Detentos fazem rebelião após tentativa de fuga em presídio de Luziânia

Detentos fazem rebelião após tentativa de fuga em presídio de Luziânia

Um grupo de detentos faz uma rebelião, nesta segunda-feira (11), após uma tentativa frustrada de fuga, na Casa de Prisão Provisória de Luziânia, no Entorno do Distrito Federal. Conforme apurou a TV Anhanguera, um agente foi baleado na perna e outro é feito refém pelos presos.

O G1 entrou em contato às 7h, por telefone, com a assessoria de imprensa da Secretaria de Segurança Pública e Administração Penitenciária (SSPAP) e aguarda um posicionamento do órgão sobre o caso.

A rebelião começou por volta de 0h desta segunda-feira, em Luziânia. Policiais militares e agentes prisionais informaram à equipe de reportagem da TV Anhanguera que está no local, que a situação começou quando presos de uma cela simularam que um dos detentos estava passando mal. Dois agentes entraram para socorrer e foram feitos reféns.

Um dos profissionais ficou ferido após ser atingido por um disparo de arma de fogo na perna, e teve que ser socorrido, enquanto o segundo agente continua sendo feito refém. Participam das negociações uma advogada da Comissão de Direito Penitenciário da OAB-GO, um promotor de Justiça e um policial do Grupo de Operações Regionais (Gore).

Policiais reforçam segurança no presídio, em Luziânia (Foto: Reprodução/TV Anhanguera) Policiais reforçam segurança no presídio, em Luziânia (Foto: Reprodução/TV Anhanguera)

Policiais reforçam segurança no presídio, em Luziânia (Foto: Reprodução/TV Anhanguera)

Os presos reivindicam agilidade na análise dos processos, alegando que muitos deles já deveriam estar em liberdade, já que no local ficam os detentos que ainda não foram julgados. Além disto, reclamam da qualidade das refeições e da superlotação, já que o local tem espaço para 140 presos e atualmente comporta mais de 340 detentos.

Em nota ao G1, a Associação dos Agentes Prisionais do Estado de Goiás (Aspego) informou que a situação é “crítica” e confirmou que um vigilante penitenciário temporário é feito refém. A instituição comunicou que está apurando se há presos feridos ou vítimas fatais dentro da CPP.

Como o presídio fica na zona urbana de Luziânia, a Polícia Militar isolou todo o quarteirão, para manter a segurança da população que mora próximo ao local. Centenas de parentes dos presos estão no local. Durante a madrugada, uma idosa, que foi em busca de informações sobre um família acabou desmaiando no meio do tumulto.

Quer saber mais notícias de todo o estado? Acesse o G1 Goiás.

Parentes foram até o local em busca de informações, em Luziânia (Foto: Reprodução/TV Anhanguera) Parentes foram até o local em busca de informações, em Luziânia (Foto: Reprodução/TV Anhanguera)

Parentes foram até o local em busca de informações, em Luziânia (Foto: Reprodução/TV Anhanguera)