Após arquivar todos os processos em 2017, Conselho de Ética da Câmara começará 2018 com caso Lúcio Vieira Lima

Órgão recebeu 5 representações contra deputados durante o ano e não puniu ninguém. Rede e PSOL pedem cassação de Vieira Lima por caso de malas com R$ 51 milhões. Defesa contesta acusações.

Conselho de Ética arquiva processos para investigar deputado Wladimir Costa (SD-PA)

Conselho de Ética arquiva processos para investigar deputado Wladimir Costa (SD-PA)

Arquivamentos

Os casos mais emblemáticos de arquivamento deste ano foram os dos dois processos aos quais respondeu o deputado Wladimir Costa (SD-PA).

Em uma das representações, ele foi acusado pelo PT de divulgar fotos íntimas de uma filha da deputada Maria do Rosário (RS). “O Conselho de Ética da Câmara é uma instância hoje viciada pelo corporativismo parlamentar. Ele não analisa os fatos. É um conselho em que falta ética. Há uma blindagem dos membros do governo”, afirmou a deputada.

Segundo integrantes do Conselho, a “blindagem” ficou mais clara no segundo processo contra Wladimir Costa. Ele era acusado pelo PSB de assediar sexualmente uma jornalista. O relator Laerte Bessa (PR-DF) havia recomendado o prosseguimento do caso, mas depois mudou o parecer, favorável ao arquivamento.

Nesse episódio, deputados oposicionistas disseram que o relator recebeu uma ligação do Palácio do Planalto para que mudasse de posição e recomendasse o arquivamento. Segundo Bessa, dizer que isso ocorreu é um ato “covarde”.

“Admissibilidade não quer dizer que a pessoa já está condenada. Eu admiti para que se fizesse um estudo melhor. Eu me antecipei e ouvi as pessoas. Todas as que estavam presentes me falaram que não foi nada demais”, afirmou o deputado.

Wladimir Costa é um dos principais defensores de Michel Temer na Câmara. O deputado se tornou conhecido após fazer uma tatuagem temporária com a inscrição “Temer” e uma bandeira do Brasil.

Deputado que fez tatuagem temporária em homenagem a Temer foi alvo de duas representações no Conselho de Ética; ações foram arquivadas (Foto: Reprodução/Facebook) Deputado que fez tatuagem temporária em homenagem a Temer foi alvo de duas representações no Conselho de Ética; ações foram arquivadas (Foto: Reprodução/Facebook)

Deputado que fez tatuagem temporária em homenagem a Temer foi alvo de duas representações no Conselho de Ética; ações foram arquivadas (Foto: Reprodução/Facebook)